ANÁLISE: OCZ Agility 2 SSD 120GB

ANÁLISE: OCZ Agility 2 SSD 120GB

A pouco tempo os SSDs viraram sonho de consumo de todo usuÁrio entusiasta, prometendo diversas melhorias em cima dos HDs, que ainda dominam o mercado.

Recebemos para review um SSD da OCZ, modelo Agility II de 120 GB, empresa líder no mercado. Iremos fazer algumas comparações desse SSD com um HD com o intuito de tirar algumas possíveis dúvidas de nossos leitores sobre as diferenças entre as duas tecnologias.

OCZ Agility II SSD 120 GB
Como destacamos, o modelo que iremos analisar é da série Agility II da OCZ, linha intermediÁria-alta no quesito performance.

A OCZ disponibiliza tamanhos que iniciam em 40GB e vão até 480 GB para essa linha. O modelo que iremos analisar possui 120GB. Abaixo suas principais características:

Modelo: OCZSSD2-2AGTE120G
Capacidade: 120GB
Form Factor: 2.5" (Com adaptador para 3.5")
Velocidade de leitura: 285 MB/s
Velocidade de gravação: 275 MB/s
Suporte a RAID: Sim
MTBF: Até 2 milhões de horas
Tempo de busca: 0.1 ms

Interface: SATA 2 (3.0Gb/s)

Requisitos de energia: SATA Power Conector
Consumo de Energia: 5W – mÁximo

{break::Entenda o SSD}O solid-state drive (SSD) é um disco de armazenamento de dados que utiliza módulos de memória NAND Flash (microchips) onde são mantidos as informações. Diferente dos hard disk drivers (HDD) que utilizam discos magnéticos e cabeçotes para leitura/escrita, os SSD não possuem peças móveis para o processo de leitura, gravação e armazenamento dos dados.


Imagem ampliada do SSD. Fonte: How It Works

Os dados são armazenados em chips, na mesma lógica do HDD, no padrão de zeros e uns. Cada bit é alocado em um transistor microscópico, mil vezes mais fino que um fio de cabelo. Quando "em branco", todos os transistores estarão sem carga, o que representa o valor "1". Para gravar o valor "0", o transistor é carregado com elétrons (e-), ficando com com carga negativa em um extremo, e tornando-se positivamente carregado no outro extremo (B).


(A) Base do microchip, (B) extremo carregado positivamente e (C) extremo carregado negativamente. Imagem ampliada 110 mil vezes. Fonte: How It Works

- Continua após a publicidade -

A leitura é feita lançando uma corrente elétrica através da base do chip (A). Onde não houver carga, a corrente circularÁ livremente e retornarÁ o valor "1". JÁ nas partes que foram carregadas com elétrons, a corrente não conseguirÁ passar, e serÁ registrado o valor "0".

Para gravar dados, é preciso lançar elétrons em um transistor na frequência específica de 20 volts. Só assim os elétrons mudam de posição e altera-se o valor do bit. Esta estabilidade é o motivo que garante menos perdas de dados em caso de choque, e também diminui o consumo de energia para manter os dados. A leitura por corrente elétrica também é muito mais Ágil que a leitura por cabeçotes dos HDDs, pois não necessita da aceleração do giro do disco, e também é praticamente irrelevante a localização do bit no espaço físico do driver de armazenamento.

{break::SSD vs HD}Temos algumas diferenças "gritantes" entre SSD e HD. Vamos falar um pouco mais de três que julgamos estar entre as principais. Fica difícil determinar qual é mais relevante, sendo que em todas elas temos uma disparidade muito grande na performance. Dessa forma, abordaremos um pouco de cada uma das principais diferenças.


Barulho
A diferença é simples, o HD faz o barulho clÁssico das agulhas procurando os dados nos discos, jÁ o SSD faz ...... ops, ele não faz barulho, isso mesmo, nenhum SSD faz barulho algum, característica muito importante para muitos usuÁrios, mesmo um HD não sendo um dos componentes mais barulhentos de um computador, se ele fizer pouco barulho, ou nenhum, como no caso de um SSD, melhor.

Temperatura
HDs mais recentes, por possuírem maior velocidade e capacidade, se tornaram bastante compactos internamente, gerando mais calor, e se geram mais calor, ajudam a aumentar a temperatura interna de um gabinete, principalmente em notebooks, onde existe pouco espaço a dissipação do calor é precÁria.

Na comparação com um HD o SSD tem uma temperatura menor em...... ops, SSD não esquenta, mas quando dizemos que não esquenta, não é que ele "esquenta menos" ou "esquenta pouco", ele não esquenta mesmo, fica totalmente ´frio´. Para nível de comparação, ao usarmos um termômetro a laser que mede temperatura, a diferença da temperatura dele desligado para a temperatura quando rodando os testes de performance foi de menos de 0,5 graus. Mais adiante mostraremos um teste comparando um SSD com um HD.

Velocidade
Completando as três principais características temos a velocidade, mesmo com a diferença grotesca dos dois primeiros pontos acima, a velocidade é outro ponto que mais atrai os usuÁrios, justamente porque no caso específico desse tipo de produto, vai impactar diretamente no tempo das ações tornando a mÁquina mais rÁpida, seja para carregar o sistema operacional, alguns aplicativos, assim como em transferência de dados.

Para muitos este ganho de velocidade não representa muita coisa, jÁ para outros, faz toda a diferença.

- Continua após a publicidade -

Enquanto que nos discos magnéticos a velocidade é medida em RPMs (rotações por minuto), ou seja, uma velocidade angular, nos SSDs, o desempenho é mensurado normalmente em MB/s, valor da taxa de transferência dos dados, seja de escrita ou leitura. Desta forma, não é possível fazer uma comparação direta de desempenho entre um SSD e HD apenas pela "leitura" de suas especificações. É preciso partir para testes de desempenhos.

Outras diferenças
Além das três diferenças citadas acima, temos outras também muito importantes. Primeiro o tamanho, jÁ que o padrão de drives SSD é 2.5, diferente de HDs que é 3.5. Também temos o fator peso, muito menor em um SSD. Os componentes utilizados em um SSD são bem mais leves que em um HD, isso que dizer que mesmo um SSD com tamanho de 3.5 seria mais leve que um HD de mesmo tamanho.

Entre outros fatores favorÁveis ao SSD, temos o consumo de energia menor, e também a durabilidade em impactos, tornando um SSD bem mais resistente jÁ que não possui as famosas "agulhas" e "discos" onde os dados são gravados mas, como vimos, pequenas "memórias".

Com todos esses benefícios, é de se esperar mais uma diferença "gritante" entre um SSD e um HD: PREÇO. Mesmo jÁ no mercado a alguns anos, a queda de preço dos SSD vem sendo lenta, mantendo eles ainda bem caros, um dos motivos de ainda não se popularizarem. Para terem idéia, o modelo que estamos analisando custa cerca de R$ 800,00 aqui no país, valor que daria para comprar um HD de 2TB, espaço superior em mais de 16 vezes sobre o modelo que estamos analisando. Apesar de que existem modelos de SSD mais baratos.

{break::Fotos}Abaixo uma série de fotos do SSD. Reparem nas fotos dele ao lado de um HD de 3.5, mostrando bem a diferença de tamanho entre ambos.

Outro ponto interessante é que ele vem com um adaptador para ser encaixado em ´baias´ de HD (3.5), facilitando sua conexão em gabinetes que não tenham um espaço exclusivo para HDs de 2.5.

- Continua após a publicidade -

{break::Testes}Utilizamos uma mÁquina TOP de linha baseada em uma mainboard LGA 1366 com um Core i7 980X. Abaixo detalhes completos, sendo que comparamos o SSD com um HD de Western Digital Black Sata2 1TB.

MÁquina utilizada nos testes:
- Mainboard Asus Rampage II Extreme/Gene
- Processador Intel Core i7 980X @ 4.2GHz
- Memórias 6 GB DDR3-1600MHz G.Skill Trident
- Fonte XFX 850W Black Edition
- Cooler Thermalright HR-02 + FAN

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows 7 64 Bits
- Intel INF 9.1.1.1025
- ATI Catalyst 10.9 WHQL

Aplicativos:
- SiSoftware Sandra 2010
- HD Tune Pro (Trial)
- PCMark Vantage

Temperatura
Como comentamos anteriormente, um dos maiores benefícios de um SSD frente a um HD estÁ associado a temperatura, jÁ que o SSD não gera calor algum.

ATUALIZAÇÃO: Alteramos a temperatura de 0º para 22º graus, que era a temperatura ambiente quando fizemos os testes. Quando colocamos 0º, a ideia era informar que o SSD não gerava calor, mas alguns leitores questionaram o fato de ser contraditório, afinal se a temperatura ambiente estÁ acima disso a probabilidade de ficar abaixo é pouca, logicamente não impossível dependendo o tipo de material.

{benchmark::1075}

É importante destacar que, devido o SSD não gerar calor, melhora consideravelmente o "ambiente" onde ele estiver, por não demandar um sistema de resfriamento adicional, seja em um gabinete ou notebook.

{break::Performance: Sandra, PCMark}Fizemos diversos testes de performance, em sua maioria baseados em aplicativos específicos para "benchmarks", confiram a seguir:

SiSoftware Sandra 2010
O Sandra possui dois testes interessantes para SSD, um chamado File Systems e outro Physical Disks.

Abaixo vemos o resultados em ambos, mostrando que em ambos os testes, a diferença a favor do SSD é alta.

{benchmark::1071}

{benchmark::1072}

PCMark Vantage
Se a diferença entre o SSD e o HD foi grande com o Sandra, com o teste específico do PCMark a diferença foi ainda maior. Abaixo podemos ver que a pontuação alcançada pelo SS foi superior ao do HD em mais de 6 vezes.

{benchmark::1074}

{break::Performance: HD Tune Pro, Copia de arquivo}Com o teste de "leitura/read" do HD Tune Pro o comportamento do SSD também foi bem superior ao do HD.

Abaixo vemos o score mÁximo/médio e mínimo de cada um dos produtos testados. Como vemos, em todas as situações os scores do SSD são bem superiores ao do HD.

{benchmark::1073}

Cópia de Arquivo
Fizemos um teste prÁtico de cópia de um arquivo em formato imagem de 9GB. O teste foi baseado em três situações, copia o mesmo arquivo do SSD para o próprio SSD(em partições diferentes, mas no mesmo SSD), depois do SSD para o HD, e por último do HD para o HD(também em partições diferentes, mas no mesmo HD).

O curioso neste caso foi que o arquivo levou o menor tempo para ser copiado do SSD para o HD, muito provavelmente por serem "meios físicos" diferentes, isso quer dizer que em teoria se copiassemos o mesmo arquivo de um SSD para outro SSD diferente o tempo poderia ser ainda menor.

A diferença tornou-se acentuada mesmo entre a cópia do SSD para SSD na comparação com o HD para HD, demorando mais de 4 vezes o tempo a mais para a cópia no HD.

{benchmark::1076}

{break::Conclusão}Os drives sólidos de alta capacidade e velocidade chamados SSD ainda são desconhecidos por grande parte do público, entre os principais motivos estÁ seu alto preço. O modelo OCZ Agility 2 SSD 120GB por exemplo, custa em torno de R$ 800,00, com esse valor é possível comprar 2 HDs de 1.5TB, totalizando 3TB.

Agora se um SSD peca por ser caro e pela baixa capacidade  de armazenamento em comparação aos HDs, em alguns quesitos ele traz melhorias gritantes como destacamos na review. Primeiro de tudo o fato de ser mais rÁpido, dependendo a situação, chegando a ser 6 vezes mais rÁpido, no caso do teste bÁsico de cópia de arquivo do SSD para ele mesmo, o tempo foi 4 vezes inferior a mesma situação com o HD.

Além da velocidade, outras duas características foram muito melhoradas frente a HDs, primeiro o quesito barulho, jÁ que um SSD não gera nenhum ruído. Para muitos isso pouco importa, principalmente pelo fato de um HD não gerar muito sons, mas definitivamente é muito melhor se não fizer barulho algum. Além de ser silencioso, ele também não gera calor, fator muito importante para notebooks por exemplo, jÁ que o calor gerado pelo HD influência no calor interno do computador e dos demais componentes.

Entre as demais diferenças que podemos destacar, estÁ seu tamanho mais compacto, resistência contra impactos e menor consumo de energia, na comparação com os HD convencionais. Só falta uma redução no preço para massificar a tecnologia.

Para finalizar, a série Agility 2 é uma das melhores da OCZ, mas a empresa possui outros SSDs ainda mais rÁpidos, como os da série Vertex, com tempos de acessos melhores, tanto na leitura como escrita, resultando em melhor desempenho.

Muitas pessoas utilizam o SSD como base para a instalação do sistema operacional, dessa forma os arquivos mais acessados e que comprometem mais a velocidade do sistema estão justamente em cima de quem é mais rÁpido, ainda mais em sistemas como o Windows 7 que tiram proveito das tecnologias de um SSD.

Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.