ANÁLISE: Intel Core i7-875K

ANÁLISE: Intel Core i7-875K

A Adrenaline recebeu da Intel um de seus processadores mais desejados pelo mercado: o Core i7-875K. Voltado para o segmento intermediÁrio de alto desempenho, a CPU é um verdadeiro sonho de consumo para os overclockers e tweakers de plantão, uma vez que seus multiplicadores vêm totalmente destravados de fÁbrica.

Não é de hoje que processadores destravados são bastante apreciados pelo mercado consumidor, uma vez que este tem a clara sensação de estar adquirindo um produto que vale muito mais do que o seu preço real, ou seja, com excepcional custo x benefício. Os donos do Celeron 300A sabem muito bem do que estamos falando. E foi justamente seguindo essa idéia que a Intel desenvolveu recentemente alguns modelos especiais, reconhecidos por trazer o sufixo "K" em seu nome.

Embora a Intel jÁ possuísse em seu portfólio algumas "preciosidades" do tipo, como a cobiçada linha Extreme Edition, os modelos batizados com o sufixo "K" foram considerados pelo mercado como uma clara resposta à linha Black Series da AMD, também composta por processadores sem "impedimentos" aos overclocks mais arrojados.

Atualmente, além do Core i7-855K, a Intel conta ainda com o Core i5-655K, produto voltado para o segmento intermediÁrio e o Pentium Dual-Core E6500K, com foco no segmento de baixo custo. Tais processadores são essencialmente os mesmos que os seus "irmãos mais velhos", o Ci7-850, o Ci5-650 e o E6500. Ou seja, o 855k opera a 2.93Ghz, com quatro núcleos físicos e mais quatro lógicos (tecnologia Hyper-Threading), com 8MB de cache L3, TDP em 95W e litografia em 45nm; enquanto o 655k trabalha a 3.2Ghz, com dois núcleos físicos e mais dois lógicos (tecnologia Hyper-Threading), com 4MB de cache L3, TDP em 73W e litografia em 32nm.

O grande "segredo" da linha "K", que permite a essas CPUs aceitarem um alto potencial para o overclock, estÁ no seu processo da fabricação. Tais peças foram as que obtiveram os melhores índices de aproveitamento em sua produção (termo conhecido como yields wafers). Desse modo, bastou apenas a Intel retirar a "trava" para que estes aceitem altíssimas frequências de operações.

Além disso, o Core i7-875K é compatível com as principais novidades da Intel, como as tecnologias Turbo Boost, Hyper-Thrading, Smart Cache, Intel HD Boost e AES-NI.

- Continua após a publicidade -

{break::Arquitetura Nehalem/Lynnfield}

Em 2007, a Intel revelou ao mundo o seu modelo de atualização tecnológica, chamado "Tick-Tock", como demonstração da dedicação que a companhia tem em continuar a manter-se no topo da inovação no que diz respeito ao refinamento do processo de fabricação de seus processadores.

O período "Tick" é marcado pela migração para uma nova litografia de uma arquitetura pré-existente (como por exemplo, ao migrar dos 65nm para 45nm e depois para 32nm, e assim sucessivamente), enquanto que a fase "Tock" é conhecida pelo desenvolvimento de uma nova microarquitetura de processadores, sem haver mudança na litografia.

O grande salto da Intel aconteceu em 2008, quando a companhia saiu da macro arquitetura Core (Merom/Penryn) para a Nehalem, com o advento dos Core i7 (codinome Bloomfield), que representaram a próxima etapa da tecnologia de núcleos múltiplos para a companhia, maximizando de forma inteligente o desempenho para atender à crescente carga de trabalho dos usuÁrios. Com projeto totalmente novo para beneficiar-se do processo high-k de 45nm, os Nehalems liberaram desempenho de processamento paralelo, habilitado por uma controladora de memória integrada e pela tecnologia Intel QuickPath, proporcionando interconexões de alta velocidade para cada núcleo de processamento.


(Die Lynnfield)

- Continua após a publicidade -

Em seguida, a companhia introduziu uma espécie de segunda geração da microarquitetura Nehalem, chamada Lynnfield, trazendo como grande novidade uma plataforma global de menor custo para o usuÁrio, com a introdução de um novo padrão de pinagem para as CPUs, o LGA 1156, além dos chipsets P55/P57.

Assim como os demais processadores pertencentes à geração Lynnfield, o Core i7-875K é baseado na microarquitetura da Intel que combina os conceitos de baixo consumo de energia com alta performance, graças ao novo design da plataforma de dois chips (processador e Platform Controller Hub – PCH) , ao invés do tradicional modelo composto por três chips (CPU, Graphics Memory Controller Hub  - GMCH e I/O Controller Hub - ICH), conforme pode ser visto na imagem abaixo.

{break::Principais Tecnologias}O Core i7-875K é compatível com vÁrias novidades tecnológicas que ajudam de forma dinâmica o processador a adaptar-se às mudanças na utilização da CPU em vÁrias etapas do fluxo de trabalho. Aqui estão alguns exemplos.

Intel Hyper-Threading

- Continua após a publicidade -

O Hyper-Threading Technology (mais conhecido como HT Technology) permite que cada núcleo físico execute múltiplos threads dinamicamente, ou seja, "simula" núcleos lógicos. Isso resulta em processamento quad-core com apenas dois núcleos físicos.

Essa capacidade é, atualmente, essencial em ambientes de softwares multi-threaded, pois ajudam a melhorar a resposta global do sistema e aumentam, assim, a experiência do usuÁrio. Aplicações que estão programadas para rodarem em mais de dois threads acionarão a CPU para permitir que até quatro threads sejam executados em uma CPU dual core Clarkdale.

Alguns dos programas que se beneficiam do recurso são: Adobe Premiere Elements 8, Microsoft Office Excel e Microsoft Windows Live Movie Maker.

Turbo Boost Technology

A tecnologia Intel Turbo Boost, de forma inteligente, oferece maior desempenho quando hÁ espaço disponível para o processador. Essa tecnologia aumenta dinamicamente a frequência dos núcleos ativos se a CPU estiver operando abaixo da potência nominal corrente e dos limites da especificação da temperatura.

A frequência mÁxima do Turbo Boost Technology é dependente do número de núcleos ativos. A duração em que o processador utiliza a tecnologia depende do volume de trabalho e ambiente operacional, proporcionando o tempo, local e potência exata que o usuÁrio necessita. Aplicações com leve carga threaded podem experimentar até 3,73 GHz de frequência em um dos núcleos da CPU.

Alguns dos softwares que se beneficiam desta tecnologia são o iTunes da Apple, Microsoft Windows Live Photo Gallery, Adobe Premiere Elements e Adobe Photoshop Lightroom.

Smart Cache

O Smart Cache permite a alocação dinâmica e eficiente da memória cache para corresponder às necessidades de cada núcleo. Os 4 MB de cache não ficam restritos a um núcleo dedicado, mas são compartilhados entre todos os núcleos. Com base nas necessidades de cada um, a memória cache é alocada dinamicamente.

Aplicativos como o Microsoft Excel, que precisam importar uma grande quantidade de dados em cache para funcionar, estão entre os que mais se beneficiam dessa funcionalidade.

Advanced Encryption Standard New Instructions (AESNI)

A AESNI, na verdade, não chega a ser uma nova tecnologia, mas sim um conjunto de seis novas instruções que oferecem suporte completo para os algoritmos de segurança AES (Advanced Encryption Standard ou Padrão de Criptografia Avançada) via hardware.

Essas instruções aceleram a criptografia e decifragem dos dados, utilizando algoritmos AES. Como o AES é implantado em vÁrios protocolos, as novas instruções serão valiosas para uma ampla gama de aplicações, oferecendo um aumento no desempenho em comparação a implementações via software. Além de melhorar a performance, as instruções AESNI fornecem importantes benefícios de segurança, reduzindo ataques de hackers.

UtilitÁrios como o WinZip 14, que utiliza criptografia/descriptografia enquanto comprime/descomprime um arquivo, serão grandes beneficiados pelas novas instruções.

Intel Virtualization Technology (Intel VT-x) e Intel Virtualization Technology for Directed I/O (Intel VT-d)

Ambas tecnologias permitem que uma plataforma de hardware funcione como múltiplas plataformas "virtuais". Para as empresas, a Intel VT-x e a VT-d oferecem uma maior capacidade de gerenciamento, limitando o tempo de inatividade e mantendo a produtividade do trabalhador através do isolamento das atividades computacionais em partições separadas.

Intel Trusted Execution Technology (Intel TXT)

Trata-se de um conjunto de extensões de hardware altamente versÁtil para processadores e chipsets da Intel que, com software adequado, melhora a capacidade de segurança da plataforma.

{break::Core i7-875K}Segue abaixo um resumo com as principais características do Processador Intel Core i7-875K:

• Processamento Quad Core: Utiliza quatro núcleos independentes de processamento na mesma frequência em um único pacote físico;

• Frequência Base do Processador: 2.93 GHz;

• Frequência da Tecnologia Intel Turbo Boost: Aumenta dinamicamente a frequência do processador para até 3.60GHz quando os aplicativos demandam mais desempenho. Velocidade quando você precisa, ou eficiência no consumo de energia quando a rapidez não é tão necessÁria;

• Tecnologia Intel Hyper-Threading: oito threads fornecem maior capacidade de processamento para um melhor desempenho multitarefa e em aplicativos paralelizados. Faz mais, com menos tempo de espera;

• Intel Smart Cache: 8MB de cache compartilhado permite um acesso mais rÁpido aos seus dados ao habilitar a alocação dinâmica e eficiente do cache para suprir as necessidades de cada núcleo, reduzindo significativamente a latência dos dados usados com frequência e melhorando o desempenho do sistema;

• Controlador de Memória integrado: Oferece suporte para dois canais de memória DDR3-1333 com dois DIMMs por canal. O controlador de memória integrado oferece melhor desempenho de leitura/gravação por meio de algoritmos eficientes pré-carregados, menor latência e maior largura de banda para a memória.

Fotos
Abaixo, duas fotos do processador testado, revisão destinada a testes/imprensa, última antes da produção em massa para comercialização.


{break::MÁquinas/Softwares utilizados}Nesta review, utilizamos quatro plataformas diferentes, três baseadas em Intel e uma em AMD. Abaixo, detalhes de cada mÁquina, sempre destacando que os componentes como HD, Fonte, Memórias e Placa de vídeo são os mesmos para todas as plataformas. Isso quer dizer que elas diferem umas das outras em placa-mãe, processador e cooler.

Vale destacar que o processador mais potente que temos da AMD é justamente o Phenom II X4 965BE utilizado nos comparativos.

MÁquinas utilizadas nos testes:

- Processador Intel Core i7 875K (2.93Ghz - 4c/8t - 8MB L3), Placa-mãe ECS P55h-AK, Memórias 4GB (2x2GB) G.Skill Trident DDR3 PC16000, Cooler Thermalright HR-02 + FAN

- Processador AMD Phenom II X4 965 BE (3.40Ghz - 4c/4t - 2MB L2 - 6MB L3), Placa-mãe Gigabyte 890GPA-UD3D, Memórias 4GB (2x2GB) G.Skill Trident DDR3 PC16000, Cooler CoolerMaster V8

- Processador Intel Core i7 980X (3.33Ghz - 6c/12t - 12MB L3), Placa-mãe Asus Rampage II Gene, Memórias 4GB (2x2GB) G.Skill Trident DDR3 PC16000, Cooler Thermalright Venomous X

- Processador Intel Core i7 920 (2.66Ghz - 4c/8t - 8MB L3), Placa-mãe ECS X58B-A, Cooler Cooler Master V6

- XFX Radeon 5850 (em todos os sistemas)
- 4GB (2x2GB) G.Skill Trident DDR3 PC16000 (em todos os sistemas)
- HD 1TB Sata2 Western Digital (em todos os sistemas)
- Fonte XFX 850W Black Edition (em todos os sistemas)

Sistema Operacional e Drivers:
- Windows Vista 64 Bits com Updates
- ATI Catalyst 10.9

Aplicativos/Games:
- WinRAR 3.93
- Sandra Lite 2010 (16.67)
- Cinebench 11.5
- x264 HD Benchmark 3.18
- 3DMark Vantage
- wPrime 2.03
- Aliens vs Predator
- Crysis
- Just Cause 2

CPU-Z

Abaixo uma tela do CPU-Z mostrando algumas das principais características técnicas do Intel Core i7 875K.


{break::WinRAR, Sandra}WinRAR
No teste do Winrar, o 897K ficou cerca de 25% atrÁs do i7 980X, mas superou o i7 920 em pouco mais de 10% como podemos ver abaixo.

{benchmark::973}

SiSoftware Sandra 2010
Rodamos três testes com o Sandra, que mostram resultados bem diferentes.

No teste de processamento, o i7 980X fica disparado na frente, mostrando todo o poder de sua arquitetura aliada a seus seis cores. Na comparação com o i7 920 o i7 875K fica à frente por menos de 10%. Mais atrÁs vem o 965BE.

JÁ nos testes de multiprocessamento, a diferença do i7 980X em relação aos demais não é tão grande, mesmo que na casa dos 35%. Novamente o i7 875K bate o i7 920, agora por pouco mais de 10%. A AMD sempre tem seus processadores com scores bem baixos neste teste e com o 965BE não foi diferente.

Quanto aos testes de memória, o i7 875K bate o i7 980X, muito provavelmente devido a alguma melhora no chipset P55 da mainboard utilizada na plataforma do i7 875. A briga do i7 920 agora deixou de ser com os demais processadores da Intel, ficando com o 965BE.

{benchmark::974}

{break::CineBench, x264 HD}CineBench 11.5
Assim como no teste de processamento do Sandra, com o teste de conversão de imagem CineBench (diga-se de passagem, um ótimo teste que mostra muito bem a realidade do processador nesse tipo de procedimento), o i7 980X volta a se mostrar muito à frente dos demais, mais de 3.5 pontos, representando cerca de 70%. O i7 875K, como nos demais testes, supera o i7 920, novamente em cerca de 10%. JÁ na comparação com o 965BE, o processador da Intel fica à frente em mais de 20%.

{benchmark::975}

x264 HD Benchmark
Após o desempenho com processamento de imagem, vamos ver o comportamento dos processadores quando o assunto é processamento de vídeo.

Temos resultados um pouco diferentes dos demais testes. O i7 980X continua na liderança, mas agora seguido do X4 965BE da AMD, que ficou pouco mais de 10% à frente do i7 875K. Este, por sua vez, superou o i7 920 em pouco mais de 5%, menos do que nos testes anteriores.

{benchmark::976}

{break::3DMark Vantage, wPrime}3DMark Vantage
Com o teste de CPU do 3DMark Vantage, temos resultados que mostram novamente o i7 980X muito à frente dos demais, praticamente dobrando o resultado do i7 875K e quase triplicando o resultado do 965BE.

A briga mais equilibrada foi entre os processadores i7 875K e o i7 920, novamente com vantagem para o processador socket LGA 1156, que fica na dianteira com mais de 1500 pontos, quase 10%.

{benchmark::977}

wPrime
Com o stress test "wPrime", que coloca o processador trabalhando em seu mÁximo, temos o i7 980X bem na frente mais uma vez, finalizando o teste em modo 1024M em menos de 200 segundos. A marca é de mais de 125 segundos a menos que o i7 875K que estÁ na segunda colocação, com diferença de pouco mais de 30 segundos sobre o i7 920, que, por sua vez, coloca uma diferença semelhante sobre o 965BE.

{benchmark::978}

{break::Aliens vs Predator}Muitas pessoas acham que o processador influencia muito a performance de um game, mas a verdade é que isso não acontece. São raros os jogos nos quais o processador faz alguma diferença. Vale ressaltar que o "problema" não estÁ no hardware, mas sim no software, ou seja, no game propriamente dito, uma vez que estes ainda não foram preparados para explorar todo o potencial de CPUs com múltiplos núcleos e threads.

Nos testes com o Aliens vs Predator vemos bem que processadores de diferentes segmentos e clocks ficam muito próximos, destaque ainda para o processador da AMD que ficou em primeiro em todos os testes, mesmo que por uma diferença muito pequena.

{benchmark::979}

{benchmark::980}

{benchmark::981}

{break::Crysis}Mudamos o game para Crysis Warhead e a única diferença que tivemos em cima do AvsP foi que na resolução mais baixa o 965BE não se comportou muito bem, mas novamente se mostrou superior a todos os demais nas duas resoluções mais altas.

Destaque também para os scores do i7 875K, novamente com os resultados mais baixos, embora bem próximos dos melhores resultados.

{benchmark::982}

{benchmark::983}

{benchmark::984}

{break::Just Cause 2}Em nosso último teste em game nenhuma novidade, tirando o i7 980X que assumiu a ponta, colado de perto não apenas do 965BE, mas dos demais processadores comparados.

{benchmark::985}

{benchmark::986}

{benchmark::987}

{break::Overclock: WinRAR, CineBench}Um dos grandes diferenciais do Core i7 875K sobre os demais processadores socket LGA 1156, assim como o Core i5 655K, é que ambos são destravados, dessa forma podem ser overclockados mais facilmente e alcançam clocks superiores.

Como podem ver abaixo, colocamos o processador trabalhando a 4.1GHz, quase 1.2GHz acima de seu clock padrão. O resultado de overclocks assim se mostra muito eficiente em aplicativos de conversão de vídeo, imagem etc, sendo uma boa alternativa não apenas para amantes dessa prÁtica, mas como solução para trazer ganho de tempo em muitas Áreas.

A Placa-mãe ECS P55H-AK também ajudou muito, jÁ que ela traz características que aproveitam o potencial dos processadores destravados da Intel.

WinRAR
Começamos os testes pelo WinRAR, onde vemos que a melhora do processador quando overclockado para 4.1 é ótima, mais de 40% em ganho de performance, passando inclusive o 980X em mais de 500 pontos, que representa mais de 10% do score dele.

{benchmark::988}

CineBench 11.5
Rodando o CineBench, o ganho também é excelente, seguindo a média de 40%. Como sempre destaco, imaginem o tempo ganho em trabalhos longos de conversão de imagens como é o propósito desse teste.

Na comparação com o 980X, que se tornou seu principal concorrente após o overclock, vemos que o poder da arquitetura do processador TOP da Intel o mantém no topo.

{benchmark::989}

{break::Overclock: x264 HD, wPrime}x264 HD
Com o teste de conversão de vídeo, o resultado também é muito bom, seguindo a linha dos anteriores, novamente colocando o i7 875K quase 10% à frente do 980X e quase 50% superior a ele próprio quando utilizando clocks padrões.

{benchmark::990}

wPrime
Rodando o stress test wPrime o ganho também é muito bom, mas um pouco inferior aos demais testes, pouco menos de 30%, desta vez não ultrapassando o resultado do 980X.

{benchmark::991}

{break::Overclock: Crysis}Para finalizar os testes, um game para comprovar o que todos jÁ sabem: pouca mudança.

Como podemos ver, na resolução mais baixa tivemos um salto na tabela do i7 875K após overclockado, mas de apenas 3 FPS, representando menos de 5% de ganho. Essa vantagem vai diminuindo na medida em que as resoluções aumentam, mais uma vez comprovando que, na grande maioria dos games, o que realmente faz a diferença é a placa de vídeo. 

{benchmark::992}

{benchmark::993}

{benchmark::994}

{break::Conclusão}Apesar de chegar um pouco tarde ao mercado, a Intel dÁ um passo firme nesse importante nicho de mercado que é o de overclockers.

Herdando todo o "DNA" da linha Lynnfield, como é o caso das tecnologias Hyper-Threading, Turbo Boost e Smart Cache, só para citar três, o Core i7-875k mostrou-se uma opção bastante interessante principalmente para os profissionais que trabalham com edição de imagens e vídeos.

Para quem pretende comprar uma plataforma específica para jogos, outras alternativas devem ser consideradas, como é o caso do Phenom II X4 965 BE utilizado no teste, ou mesmo o Core i5 655K, caso o usuÁrio deseje um produto da linha "K". É que a diferença de preço entre o 875K (US$329-349) e o PII-X4 965 BE (US$159-179) é bastante significativa e, infelizmente, os games ainda não estão plenamente preparados para explorar ao mÁximo dos processadores de múltiplos núcleos, bem como a tecnologia Hyper-Threading (que duplica a quantidade de núcleos – criando núcleos lógicos).

Na comparação direta com o Core i7 920, o 875K levou vantagem em todos os testes de aplicativos, alguns com boa margem. Quando mudamos para games, aí o 920 superou o i7 da série 800, mesmo que por muito pouco. Isso prova uma coisa: não tem sentido sair da plataforma LGA 1366 para pegar o processador mais top do socket 1156, mas pode sem bem interessante optar por um 875K se esse for ser seu upgrade para uma plataforma atual, principalmente no que se refere a aplicativos, nos quais o processador se sai muito bem, e principalmente por ser desbloqueado, excelente para overclock.

Assuntos
Tags
  • Redator: Fabio Feyh

    Fabio Feyh

    Fábio Feyh é sócio-fundador do Adrenaline e Mundo Conectado, e entre outras atribuições, analisa e escreve sobre hardwares e gadgets. No Adrenaline é responsável por análises e artigos de processadores, placas de vídeo, placas-mãe, ssds, memórias, coolers entre outros componentes.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.