ANÁLISE: Motorola Dext

ANÁLISE: Motorola Dext

Redes sociais... Orkut, Twitter, Facebook, Myspace... Por mais crítico que você seja quanto a essas "comodidades" da era digital, é impossível negar a aceitação e a importância desses sites no mundo contemporâneo. Imagine quantas pessoas não acompanharam as últimas notícias sobre o "julgamento Nardoni" pelo Twitter, ou quantos telefonemas você jÁ economizou enviando recados pelo Orkut, por exemplo.

Tendo consciência dessa realidade, e amargando na lanterninha do mercado de smartphones em 2009, a Motorola elabora uma receita explosiva: Unir um modo inovador de acesso a redes sociais ao sistema operacional de smartphones mais badalado do momento. E assim surgiu o Dext (também conhecido como Cliq em alguns países).

A interface do Dext acrescenta à praticidade do Android um novo "aplicativo" desenvolvido pela própria Motorola. Trata-se do Moto Blur, que resume todo o conceito da abordagem da empresa a esta fase atual do mercado de smartphones – afinal o Milestone, modelo lançado em seguida, também conta com a novidade.

Com o Blur, o usuÁrio tem acesso a diversas redes sociais de uma vez só, de forma bastante Ágil, ideal para quem gosta de estar conectado o tempo todo, e fica naquela ânsia de chegar em casa para verificar as últimas atualizações de seus contatos, feeds de notícias e também contas de e-mail.

No que diz respeito à parte física, o Blur reúne o melhor de dois mundos: Interface touchscreen com tela capacitiva (semelhante à do iPhone) e teclado QWERTY embutido e bastante ergonômico (como nos smartphones Nokia). Junte isso a uma câmera de 5 megapixels e entrada para fone de ouvido padrão 3.5mm e o que temos é, no mínimo, um aparelho muito interessante.

Ficou curioso? Leia mais a seguir.

{break::Overview e Especificações}Overview

- Continua após a publicidade -

Especificações

Formato: Slider
Tamanho:  68 x 114 x 16 mm
Peso: 163 g
Tipo de bateria: Li-polymer
Frequências GSM: 850, 900, 1800, 1900
GPRS: Sim
3G: Sim
HDSPA: Sim
Cores disponíveis: Preto
Resolução: 340x480 pixels
Resolução da câmera: 5 megapixels
Flash: Não
Gravação de vídeo: Sim
Formatos de Áudio: AAC, AAC+, eAAC+, AMR NB, MIDI, MP3, WAV
RÁdio FM: Não
Entrada de fone de ouvido: 3.5mm
Cartão de memória: microSD
Expansão de memóri:a Sim (até 32GB)
Infravermelho: Não
Bluetooth: Sim
WiFi: Sim
USB: Sim
GPS: Sim
Sistema operacional: Android

{break::Design e Tela}Design
De cara, o Dext lembra muito o iPhone, com cantos arredondados e visual sóbrio, totalmente escuro, com três botões na parte inferior (menu, home e return). No entanto, basta um ligeiro puxão para a esquerda na traseira do aparelho para ser revelado um bonito teclado slide, em padrão QWERTY e com pad direcional, que serve para games, por exemplo. Pegando o Dext em uma das mãos, é possível notar ainda que não se trata de um celular exatamente "levinho". Do contrÁrio, passa a impressão de ser bastante resistente e robusto.

O tamanho das teclas (apesar de não possuir espaço entre elas) permite um fÁcil manuseio, que também pode ser trocado pelo teclado virtual que é ativado na tela sensível ao toque de 3.1 polegadas, utilizando tecnologia capacitiva. A tela é bastante sensível e permite navegação suave entre seus ícones e menus. No entanto, não dispõe de função multitouch – o que pode frustrar alguns usuÁrios no momento inicial.

Na traseira do aparelho, a sobriedade continua a imperar. Nada mais do que a discreta lente da câmera de 5 megapixels (sem flash) interrompe o preto fosco da tampa da bateria. Algumas versões disponíveis no mercado internacional apresentam uma série de "concavidades" nesta tampa, mas a versão brasileira do aparelho enviada pela Motorola do Brasil é totalmente lisa.

- Continua após a publicidade -

Completando a apresentação física do aparelho, temos nas laterais as teclas de controle de volume, uma tecla de atalho para acessar a câmera e outra para bloquear ou desligar o aparelho. HÁ ainda a entrada micro-USB e plug para fones de ouvido padrão 3.5mm. A entrada para cartão microSD pode ser um pouco incômoda, localizada sob a tampa da bateria.

A caixa do Motorola Dext inclui ainda: carregador de força, cabo USB (através do qual o celular também pode ser recarregado) e fones de ouvido.

Tela capacitiva
Como jÁ dito acima, a tela (de resolução mÁxima 480x320 pixels e com ótimos níveis de brilho e cor) do Motorola Dext utiliza tecnologia capacitiva, a mesma utilizada pelo iPhone. Isso é uma grande vantagem para o aparelho, permitindo uma interação mais fluida do usuÁrio com a interface. Tal fluidez só é um pouco prejudicada pelo desempenho do hardware do aparelho (veremos mais sobre isso adiante). Ainda falando sobre a tela, existem dois tipos de telas touchscreen (telas sensíveis ao toque) atualmente disponíveis no mercado: as telas capacitivas e as telas resistivas.

As telas capacitivas (como a do Dext e do iPhone) funcionam através da transferência de elétrons dos nossos dedos para a tela, isso ocorre porque as telas capacitivas são revestidas com óxido de estanho, fornecendo corrente elétrica contínua em toda a tela e permitindo que ela seja muito mais sensível ao toque e resistente a resíduos, dispensando ainda a caneta "stylus", que como não transmite corrente, não funciona em telas capacitivas.

As telas resistivas (utilizadas em celulares como o Nokia N97, do qual jÁ fizemos review), são menos sensíveis ao toque, isso porque elas são ativadas pela pressão direta exercida pelo usuÁrio. Essas telas funcionam através de uma camada de toque colocada no topo da tela. Esta camada inclui duas outras camadas elétricas transparentes separadas por um pequeno espaço. Ao pressionar a tela com qualquer objeto (dedo, caneta stylus etc.), as duas camadas, até então separadas, se unem e criam uma conexão elétrica que é detectada e processada pelo telefone.

{break::Moto Blur}Moto Blur
O Dext tem como sistema operacional o Android, sendo na verdade o primeiro aparelho da Motorola a utilizar uma versão do sistema desenvolvido pelo Google. O grande diferencial deste celular é exatamente o que foi alardeado durante seu anúncio oficial no ano passado durante a Futurecom 2009: a plataforma de redes sociais Moto Blur.  

O Blur nada mais é que uma espécie de "agrupador de redes sociais", onde você insere seu login em uma diversidade de redes (Myspace, Orkut, Facebook, Last.fm, Picasa, Twitter) e até mesmo contas de e-mail uma única vez ao ligar seu aparelho novo, e depois disso você recebe as atualizações automaticamente através de um widget chamado "Eventos" instalado na tela inicial. 

 

- Continua após a publicidade -

   

Através do Blur você não somente tem acesso a todas as atualizações de seus contatos nas redes sociais, como pode também enviar mensagens e comentÁrios para eles através do serviço que preferir, e atualizar sua "mensagem de status" instantaneamente em todas as redes cadastradas. Ou seja, basta digitar uma mensagem para que tanto seu Orkut, Twitter, Myspace e Facebook a publiquem ao mesmo tempo.

  

 

Um widget semelhante ao de Eventos, também presente na tela inicial, reúne todas as mensagens de e-mail (sendo possível configurar mais de um conta) e mensagens privadas enviadas pelas redes sociais. Assim a praticidade do Blur também é aplicada no que interessa diretamente - e unicamente - ao usuÁrio, que pode responder as mensagens de forma instantânea.

 

 

Com toda essa informação correndo solta, é lógico que o usuÁrio precisa de um plano de dados generoso se quiser utilizar o Blur 24 horas por dia. Em caso contrÁrio, é possível configurar o telefone para acessar a Internet automaticamente somente quando conectado a uma rede Wi-Fi, permitindo a você usufruir das funcionalidades do Blur enquanto estÁ em casa ou no escritório – dispondo de um roteador ou modem Wi-Fi, é claro.

Se você é um usuÁrio do tipo viciado em conectividade que acha interessante a idéia de dar uma espiada sempre que surgirem atualizações em suas redes sociais ou sempre que receber um novo e-mail, o Blur te dÁ uma forcinha: Uma luz branca pisca suavemente no topo do celular sempre que uma nova atualização é recebida, avisando o usuÁrio para que cheque sua "aba de notificações", que pode ser literalmente puxada com um toque na parte superior da tela.

O Blur automaticamente baixa as imagens de perfil de seus contatos nas redes sociais e os insere no livro de contatos do celular. Se você for uma pessoa de muitos contatos no mundo virtual, seu livro de contatos do telefone pode se tornar uma verdadeira bagunça com isso. Mas algumas opções de organização ajudam você a se encontrar, filtrando os contatos de acordo com rede social, ou somente exibindo os que possuem número de telefone, por exemplo.

 

{break::Multimídia}Multimídia
O Dext tem uma boa gama de configurações quando o assunto é multimídia, a começar por trazer de fÁbrica um cartão de memória de 8 GB, sendo compatível com cartões de até 32 GB – ideal para usuÁrios que gostam de levar consigo muitos arquivos de música, vídeos e fotos.

Ouvir música no aparelho também é uma tarefa agradÁvel, principalmente com a entrada para fones de ouvido 3.5mm, além dos alto-falantes embutidos, que possuem uma qualidade de som suficiente para os padrões de um celular. O player de música, no entanto, poderia dispor de mais opções de organização. Não consegui, por exemplo, reproduzir toda a biblioteca de música de uma vez, somente sendo possível reproduzir as músicas "por artista" ou "por Álbum".

Podemos inserir aqui uma explicação sobre o MotoID – serviço de busca por músicas muito semelhante ao que hoje em dia vem presente em diversos celulares. Você inicia o aplicativo, aponta para a fonte de som de onde estÁ tocando alguma música que você deseja saber o nome, e em alguns segundos você recebe a informação e o nome do artista ou banda, além de indicações de músicas do mesmo estilo, para que você amplie seu repertório musical. No entanto, se você é do tipo que ouve músicas mais obscuras, pode se frustrar um pouco com o banco de dados do aplicativo.

 

A câmera de 5 megapixels se trata de um acessório bastante generoso para fotos, resultando em imagens de alta qualidade – se comparada a outros celulares concorrentes. HÁ ainda algumas opções de customização, como efeitos de cor e white balance, mas a falta de flash é ponto negativo.

Clique nas imagens com o botão direito para abrir em tamanho real em nova aba ou janela


Quando o assunto é vídeo, o Dext deixa a desejar, mesmo na configuração mais alta (ele dispõe de duas opções, e somente utilizei a mais alta nos testes de gravação). Veja por si mesmo:

{break::Interface e Performance}Interface
Como o primeiro smartphone da Motorola a utilizar o sistema operacional Android, o Dext traz um certo ar de renovação à linha de celulares da companhia. A interface prÁtica e multi-tarefa era tudo o que a Motorola mais precisava, a começar pela tela inicial totalmente configurÁvel, onde você pode deslizar por cinco telas em que podem ser inseridos widgets da forma que o usuÁrio desejar.

 

 

Nesses widgets, você pode configurar feeds de notícias, boletins meteorológicos, atalhos de aplicativos, mp3 player e tudo o mais o que desejar para ter fÁcil acesso.

  

Outra melhoria muito bem vinda é derivada de outra característica do Android: o menu, no melhor estilo smartphone, que é acessado a partir de um "puxão" em uma aba na parte inferior da tela inicial. Com o menu aberto, o sistema de ícones permite navegação fÁcil, sem os numerosos submenus de celulares anteriores da Motorola.

 

A aba de notificações é outro detalhe que merece ser mencionado. Basicamente, sempre que você for manusear o celular, é bom passar o olho rapidamente pelo canto superior esquerdo da tela. Sempre que voce encontrar algum ícone por lÁ, o Dext tem "algo a dizer a você" através de uma notificação. Basta puxar a aba para baixo e ver do que se trata, seja uma mensagem nova ou algum problema de conectividade.

 

Por fazer uso do sistema do Google, o Dext dispõe por padrão de alguns serviços da empresa, como Google Maps, cliente dedicado de Youtube (com direito a envio direto de vídeos para o site) e Android Market, onde é possível adquirir aplicativos e jogos entre o vasto acervo disponível para a plataforma. Isso sem falar na opção de sincronização com o Google, permitindo ao usuÁrio baixar dados de sua Google Agenda, Gmail e Lista de Contatos de forma instantânea.

 

 

Performance
O Android tem sido um sistema operacional de bastante sucesso, isso é fato – seja pela sua interface amigÁvel, seja por ser um produto que traz a marca Google -, mas nem tudo são flores. Alguns usuÁrios entusiastas e analistas da Área de mobilidade têm se mostrado um pouco críticos quanto ao desempenho dos processadores utilizados nos celulares rodando esse sistema – a maioria baseada no ARM11 de 528 MHz.

O que se diz é que esses celulares sejam relativamente lentos, principalmente se considerarmos, no caso do Dext, a obrigatoriedade de instalar aplicativos na memória interna de 256MB do aparelho – não podendo utilizar o cartão microSD para isso. Isso faz com que os aplicativos demorem alguns segundos a mais para iniciar, e também causando uma certa lentidão em animações de abertura de janelas e transições de telas, principalmente quando se estÁ trabalhando em multi-tarefa.

No entanto, não precisa se preocupar. Essa queda de performance é ligeira, e não é nada a que os usuÁrios de Android jÁ não estejam acostumados. Mas é claro que, mesmo não representando uma diminuição significativa na qualidade do produto em questão, temos o dever profissional de mencionar na condição de reviewers.

Quanto à bateria, o Dext tem ótimo desempenho em termos de duração. Utilizando o smartphone para navegar na Internet, "brincar" com o Blur, fazer ligações e utilizar a câmera e mp3 player – tudo com uma certa moderação – é possível ficar cerca de dois dias sem precisar recarregar a bateria. JÁ se você utiliza o celular, e todas as suas funções, com bastante freqüência durante o dia-a-dia, serÁ inevitÁvel recarregÁ-lo todas as noites.

{break::Games e Conclusão}Games
Testar games não foi o nosso foco durante a review do Dext, mas também não poderíamos deixar de fora um dos pontos privilegiados pelos nossos leitores. Basicamente, o usuÁrio do Dext tem à sua disposição todo o acervo de games disponíveis no Android Market. HÁ games de todos os gêneros e para todos os gostos (a não ser, é claro, que você esteja esperando rodar Crysis a 100 frames por segundo no celular).

Outra opção muito bem-vinda é apelar para o saudosismo e instalar um emulador de SNES ou Mega Drive (Genesis) no sistema operacional do aparelho. Com o cartão de memória "gordo" e com o ótimo auxílio do controle direcional ao lado do teclado embutido, relembrar os clÁssicos de Mario, Sonic e companhia na fila do banco pode se tornar um ótimo passatempo.

 

 

Uma demo do game Assassin's Creed acompanha o aparelho

Conclusão
Certo dia, ao conversar com um atendente em uma loja de uma operadora de celulares, ele me perguntou qual o melhor modelo da atualidade em minha opinião. Fui pego de surpresa. É difícil responder a uma pergunta dessas, pois hÁ muitos modelos no mercado, e muitos modelos bons, com detalhes que fazem a diferença de acordo com o perfil do usuÁrio. O que é melhor para mim podia não ser o melhor para o atendente que me fez a pergunta, e vice-versa.

Sendo assim, o que se pode dizer do Motorola Dext? É um celular recomendado? Eu diria que, de acordo com o meu perfil de usuÁrio é altamente recomendado. Acompanhando a review, você pôde perceber que eu possuo contas em todas as redes sociais suportadas pelo Blur, e por isso mesmo a plataforma é uma mão na roda para quem gosta de estar conectado e antenado nas novidades o tempo todo.

O design também é algo que não desaponta, principalmente pela tela de tecnologia capacitiva – representando alto desempenho na interface touch – e pelo arrojado teclado, proporcionando uma experiência muito prÁtica ao usuÁrio que aproveita para fazer uso de todas as funcionalidade do smartphone.

Por outro lado, os compradores mais cautelosos devem observar que o Blur é uma plataforma a ser adotada pelos smartphones da Motorola de agora em diante. Tanto é que o Milestone – modelo de ponta da companhia no momento – jÁ traz a função. Mas é claro que novos lançamentos tendem a deixar o preço do Dext mais em conta. Na data de seu lançamento, em novembro do ano passado, estava custando cerca de R$ 1.600 e hoje jÁ custa por volta dos R$ 1.400 – representando uma ótima opção para quem estÁ interessado em Android, e, mais especificamente, no Moto Blur.

Assuntos
Tags
  • Redator: Mauro J. Barreto

    Mauro J. Barreto

    Formado em Jornalismo pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL) em 2008, Mauro Barreto trabalha na redação da Adrenaline, em Florianópolis, desenvolvendo pautas, produzindo artigos, entrevistas e atualizando o site com notícias sobre os segmentos em que a Adrenaline atua. Também assina a coluna "Mundo Tech", onde comenta sobre assuntos relevantes do mercado de Games e Tecnologia. Até hoje é viciado em Street Fighter II e não troca seu iPod por nada.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.