Publicidade

Supercomputador Intel Aurora atingirá 2 ExaFLOPs de potência computacional

Anúncio foi realizado pelo CEO Pat Gelsinger durante o Intel Innovation e supera projeções de performance anteriores

29/10/2021 às 17:05 por Igor Pankiewicz
Reportar erro
Publicidade

29/10/2021 às 11:54
Notícia

Quinta geração de CPUs AMD EPYC terão mais de 256 núcleos e T...

CPUs devem ser feitos com técnicas mais avançadas de encapsulamento 3D

Nesta quarta-feira, dia 27 de outubro, a Intel realizou um evento especial para detalhar diversas das novidades da empresa, programadas para os próximos meses. Apresentado pelo CEO Pat Gelsinger, o Intel Innovation teve como foco o lançamento oficial da 12ª geração de processadores Intel Core para desktop, conhecida como Alder Lake. 

Publicidade

Outro grande destaque foi o anúncio de que o Supercomputador Aurora será capaz de superar a marca de 2 ExaFLOPs de potência computacional em pontos flutuantes de dupla precisão (FP64), algo que fará dele um dos mais poderosos do mundo.

Essa projeção de performance supera os números iniciais cogitados pela Intel, que giravam em torno de 1 ExaFLOP. Segundo a empresa, o que possibilitou esse aumento foi o alto desempenho da nova geração de processadores escaláveis Xeon, de codinome “Sapphire Rapids”.

Outros fatores foram a memória de altíssima velocidade do tipo HBM, acompanhadas também pela nova série de GPUs Intel “Ponte Vecchio”, cada qual com mais de 100 bilhões de transistores. Segundo Gelsinger, elas estão entregando “mais do que o prometido”.

É importante frisar que o valor de 2 ExaFLOPs marca a capacidade computacional de pico do Aurora. Em operações sustentadas, esse valor deve girar em torno de 1,7 ExaFLOPs, segundo cálculos realizados pelo site The Next Platform.

Publicidade

A longa jornada do Intel Aurora

O Aurora vem sendo desenvolvido em parceria com o Laboratório Nacional Argonne, localizado em Illinois, Estados Unidos, e faz parte de um contrato de US$ 500 milhões com o Departamento de Energia norte-americano. 

O desenvolvimento do Aurora passou por uma fase turbulenta, com o contrato inicial tendo sido assinado já no ano de 2015, em parceria com a Cray. Após descontinuar o desenvolvimento da linha Xeon Phi, a Intel renegociou o contrato, que resultou no projeto atual de exoescala. 

Com nova previsão de lançamento em meados de 2022, a Intel vem trabalhando contra o tempo para conseguir produzir todos os componentes necessários, incluindo as GPUs Ponte Vecchio, em escala de 5 nanômetros, terceirizadas para a fábrica da TSMC. 

Na corrida dos computadores de exoescala, a AMD parece ter levado a vantagem com a entrega do Frontier, que está em estágio de instalação e promete entregar um desempenho computacional de 1,5 ExaFLOPs em breve. 

Ainda assim, caso a Intel consiga cumprir o calendário proposto, entregando a sua promessa de desempenho, ela terá uma solução que tirará o trono da rival. 

Uma máquina, inúmeras funções

O objetivo fundamental do Laboratório Nacional Argonne com o Intel Aurora é gerar avanços fundamentais para a pesquisa científica. Rick Stevens, diretor associado do Argonne, destaca as inúmeras aplicações possíveis, abrangendo temas como neurociência, ciência de materiais, cosmologia e até questões relacionadas à saúde, como avanços no tratamento do câncer. 

Para Trish Damkroger, VP do setor de Computação de Alta Performance da Intel, o Aurora vai expandir os limites daquilo que pode ser realizado em áreas como simulação computacional, Deep Learning e Machine Learning. 

Você pode conferir mais anúncios do Intel Innovation e tudo sobre a nova linha de processadores Intel Core Alder Lake acessando o link abaixo:

{conteudo_central::71741}

Via: AnandTech, Tech Power Up Fonte: Intel
Publicidade
Assuntos
Hardware Intel Notícias Tech Tendência
Tags
intel
CLIQUE PARA COMENTÁRIOS

CONTEÚDOS RELACIONADOS

Microsoft está desenvolvendo jogo próprio no estilo Monster Hunter [RUMOR]

LIVE DE MEMBROS: RTX 3050, NFT e nossa primeira reunião de pauta!

G.SKILL lança kits DDR5-6400 de baixa latência com CL32

Evil Dead: The Game é adiado novamente, mas foi confirmado para 13 de maio

Destruction AllStars, exclusivo de PS5, pode se tornar gratuito

Publicidade